Voltar

Blog

Dia Internacional da Mulher: a contribuição da mulher no setor automotivo

A presença da mulher no setor automotivo é cada vez maior e mais marcante.

Por isso, neste Dia Internacional da Mulher, listamos algumas contribuições femininas para esse segmento que você talvez não conheça.

Saiba mais sobre a presença da mulher no setor automotivo
Deixou de ser novidade as mulheres conquistando e ampliando seu espaço no mercado de trabalho, incluindo o ramo automobilístico. Isso porque a colaboração delas nessa área tem aumentado gradativamente com o passar dos anos.

Diferentemente do cenário de décadas atrás, hoje elas marcam presença no comércio, mas não apenas como consumidoras ou apreciadoras. Na realidade, assumem cargos significativos em diversas frentes, como pistas, montadoras, centros automotivos e grandes empresas. Por isso, a indústria começou a se adaptar para atender esse público e integrá-lo.

Seu interesse não para no design e nos acessórios do veículo. As mulheres também têm buscado mais informação e conhecimento sobre os aspectos mecânicos, ampliando sua presença profissional em oficinas e montadoras.
No entanto, engana-se quem pensa que a existência feminina neste segmento é recente. Apesar de ainda haver um longo caminho pela frente, elas já escreveram muita história no setor automobilístico.

Confira algumas participações registradas pelo seu trabalho.

Invenções das mulheres no setor automotivo
Sabia que algumas criações que achamos comuns nos carros de hoje foram idealizadas por mulheres? Abaixo, reunimos algumas delas:

Setas e luzes de freio
Ambas as peças foram elaboradas pela canadense Florence Lawrence.

Antes das setas, os motoristas precisavam colocar os braços para fora para indicar que fariam uma curva. Inclusive, nessa época também não existia uma forma de avisar quando o freio era acionado.

O sistema de setas desenvolvido por Florence funcionava a partir de 2 bandeirinhas que eram ativadas por um sistema elétrico. Dependendo da direção que o motorista tomaria, elas eram levantadas para direita ou esquerda e davam a indicação atrás do carro.

Outra invenção sua foram as luzes de freio. Para isso, ela planejou uma placa com o escrito “Pare”, que era ativada sempre que o motorista usava o pedal do freio.

Limpadores de para-brisas
Ao perceber como o clima de Nova Iorque interferia no trânsito, Mary Anderson idealizou um sistema para a limpeza dos vidros.

No seu caderno, ela desenhou um projeto que consistia em um limpador parecido com um rodo. Por sua vez, ele ficaria preso à janela externa dos bondes e poderia ser movido por uma manivela interna.

Embora tenha patenteado sua invenção no ano seguinte, poucas pessoas viram necessidade no acessório naquele período. Quando se tornou popular, outras patentes já tinham sido criadas e substituíram a de Mary. No entanto, até hoje o funcionamento do dispositivo é praticamente o mesmo pensado por ela.

Após 14 anos de sua invenção, o equipamento se tornou obrigatório em veículos nos Estados Unidos.

Aquecedor
Foi Margaret A. Wilcox que desenvolveu o primeiro aquecedor de automóveis no século XIX. A engenheira criou um aparelho que aproveitava o ar quente do motor, levando-o à parte mais baixa do carro. Assim, os pés do motorista eram aquecidos primeiro e, em seguida, todo o veículo.

Além disso, Margaret entrou para a história como uma das primeiras mulheres a se tornarem engenheiras mecânicas.

Na direção, elas também fazem história
Não foi só na elaboração de peças e acessórios para carros que elas estiveram presentes. A mulher no setor automotivo também se destacou na frente do volante.

Alice Ramsey virou um marco no universo da direção como a primeira pessoa a realizar uma viagem de carro de uma ponta a outra dos Estados Unidos.

A viagem durou 41 dias e precisou de 11 pneus diferentes. Ao todo, Alice percorreu 6115 quilômetros e hoje faz parte do Hall da Fama Automotivo.

Shirley Muldowney também fez história ao conquistar 2 vezes o título no Top Fuel na categoria drag race. Na competição, os participantes poderiam alcançar 539 km/h em um percurso de 305 metros, que durava, em média, 4 segundos.

A primeira vitória de Shirley aconteceu em 1977 e, 3 anos depois, ela foi a primeira pessoa do mundo a conquistar o título 2 vezes. No total, venceu 18 eventos, ganhando a 5ª posição entre os 50 melhores pilotos da lista oficial da federação.

Em 1888, Bertha Benz garantiu seu espaço ao executar a primeira viagem de carro da história, um trecho de 106 quilômetros. Até então, as viagens mais longas eram feitas apenas com veículos movidos a vapor ou transportes coletivos.

Inclusive, foi a primeira a testar um dos protótipos que serviriam como base para construir os veículos modernos. Assim como seu marido, virou uma das pioneiras da indústria automotiva, tendo seu nome conhecido até hoje através da marca Mercedes-Benz. Era esposa de Karl Benz, considerado pai do automóvel moderno.

A KOSTAL deseja a todos um Feliz Dia da Mulher!
Acreditamos que a presença feminina é essencial em todos os segmentos do mercado e no automobilístico não é diferente.

Por isso, reconhecemos a história da mulher no setor automotivo e apoiamos a luta por um mercado cada vez mais inclusivo. Desejamos a todos um Feliz Dia da Mulher!


KOSTAL 2018 - Todos os direitos reservados
Copyright© 2021 - Kostal Todos os Direitos Reservados
Agência WebSide
Utilizamos cookies para analisar sua interação com nosso site e melhorar o conteúdo oferecido. Também usamos dados pessoais, conforme a Política de Privacidade e Uso dos Sites KOSTAL. Ao continuar a navegar, você concorda com nossa Política.
Saiba mais
Estou de acordo